top of page

Chorar, rir, ficar com raiva... Emoções.

Por que devemos conhecer e trabalhar melhor nossas emoções?



Divertida Mente, emoções na psicopedagogia

Conhecer as emoções desde cedo é crucial. É reconhecendo as emoções que podemos compreendê-las, lidar melhor com as diversas situações do dia a dia e com aquilo que sentimos, solucionando conflitos com mais facilidade e com menos sofrimento e mais tolerância. É o início do processo de inteligência emocional, que favorece também a aprendizagem.

Reconhecer as emoções é fundamental também por proporcionar o desenvolvimento da “empatia”, que é, em linhas gerais, a capacidade de compreender e se colocar no lugar do outro.


Como conhecer nossas Emoções através de atividades lúdicas?



A palavra emoção tem a sua origem no verbo mover, que significa tudo ou aquilo que nos faz movimentar ou mexer, e isto só ocorre quando nos sentimos motivados ou impulsionados a fazer algo ou tomar alguma atitude.

Brincar com as emoções é coisa séria. Os pedagogos, psicopedagogos e psicólogos trabalham com vários materiais para trabalhar as emoções, além do famoso bate papo, o profissional usa jogos variados, recursos de acordo com a idade, músicas, recortes, desenhar, pintar e filme.



Neste artigo falaremos sobre o filme Divertida Mente.


Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle - e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.


O Filme é uma verdadeira aula sobre o funcionamento do cérebro e principalmente sobre as emoções.


No artigo da Veja Saúde, lista nove conceitos trabalhados nas cenas que encontram respaldo na ciência. Eles podem dizer muito sobre como você enxerga o mundo e lida com as coisas ao seu redor:


1. As memórias são fixadas pelas emoções


Durante o filme, os cinco sentimentos ficam dentro de uma sala, onde acompanham tudo o que acontece com Rilley.


2. Não existe sentimento melhor ou pior

Apesar de preferirmos os momentos alegres de nossa vida, cada emoção tem a sua importância.


3. A tristeza é necessária

A personagem Alegria tenta, a todo o momento, sufocar e ignorar a Tristeza.

Há ocasiões em que um pouco de melancolia é essencial para encarar e lidar com as dificuldades que surgem em nossa vida.


4. O medo nos faz sobreviver — assim como o nojo

Esses dois sentimentos nos livram de grandes enrascadas.


5. Muita alegria é ruim

O exagero na felicidade faz o indivíduo perder a noção das coisas...


6. A raiva impede injustiças

Calma, ninguém está falando que gritar e quebrar tudo são soluções para os problemas.


7. Há memórias que acabam apagadas — e esquecer pode ser algo bom

É natural que certas recordações sejam esquecidas com o passar dos anos.


8. A memória define (e influencia) a sua personalidade

Outras recordações, porém, são muito importantes e determinam boa parte de nossa personalidade pelo resto da vida.


9. Nós temos um verdadeiro arquivo de memórias

Na animação, quando Alegria e Tristeza saem do escritório central das emoções, elas visitam a região onde as esferas estão estocadas em prateleiras. Na nossa massa cinzenta, as recordações estariam organizadas de uma forma parecida...


Referências

Trabalhando as emoções - Psiqueasy

Que emoção é essa? Para crianças e adolescente. Psiqueasy

81 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentit


bottom of page